Twitter
Twitter
Twitter

Projeto Gota d’Água capacita pela primeira vez comunidade de Ribeirão Preto

11/04/2019 - Ribeirão Preto

O Consórcio PCJ realizou o segundo encontro regional do projeto Gota d’Água 2019 na última quarta-feira, dia 10 de abril, no Auditório Ambient, em Ribeirão Preto (SP). O município faz parte da Bacia do Rio Pardo e sediou pela primeira vez o evento a partir da parceria entre o Consórcio e a ARES-PCJ, que nesta edição tem levado o projeto para cidades reguladas pela agência. Com o tema “Desafio Água e Saneamento”, o evento reuniu educadores, representantes de associações, de secretarias de Meio Ambiente e Educação e gestores de saneamento e abastecimento de água de Ribeirão Preto e das cidades de Jaboticabal, Jundiaí e Brodowski. Contou ainda com integrantes do Comitê da Bacia Hidrográfica do Pardo. Na reunião, eventos extremos, como o temporal que atingiu recentemente o Rio de Janeiro, foram debatidos no contexto das mudanças climáticas que demandam, cada vez mais, planos e ações por parte dos municípios. Especificamente na região de Ribeirão Preto, a preocupação é com a proteção e recarga do Aquífero Guarani. Até junho, serão realizados dez encontros regionais. O próximo está marcado para 17 de abril, em Atibaia (SP). Nos intervalos das capacitações presenciais, o Consórcio PCJ promoverá encontros a distância, por meio de EAD, e uso de aplicativo de envio de mensagens para smartphones.

Durante o segundo encontro regional do projeto Gota d’Água, a Ambient, concessionária responsável pelo tratamento de esgoto de Ribeirão Preto, foi representada pelo diretor técnico Carlos Roberto Ferreira. Também estiveram presentes membros da Associação dos Serviços Municipais de Água e Esgoto (Assemae) e Associação dos Moradores do Parque dos Lagos (AMPLA/Ribeirão Preto).

Carlos Roberto de Oliveira, diretor administrativo e financeiro da ARES-PCJ, destacou no evento a importância da participação inédita de Ribeirão Preto no projeto. Segundo ele, os encontros regionais também cumprem a função de promover visibilidade aos recursos de regulação oferecidos ao cidadão por meio da ARES-PCJ. “A agência reguladora é um poderoso instrumento para que o usuário de serviços públicos possa defender os seus interesses”, afirmou. Oliveira lembrou que apenas 2% da população sabe quais são as atribuições da ARES-PCJ. Em Ribeirão Preto, a agência reguladora está presente desde 2018.

O encontro regional inédito em Ribeirão Preto foi pautado pela interação entre a plateia e os palestrantes do Gota d’Água. Antes mesmo de serem adicionados a um grupo no WhatsApp – como parte de uma dinâmica do projeto para compartilhamento de ideias e sugestões –, educadores, representantes e gestores tomaram a iniciativa de apresentar no auditório situações reais e dificuldades enfrentadas em suas áreas de atuação.

Andréa Borges, gerente técnica do Consórcio PCJ e coordenadora do Programa de Educação e Sensibilização Ambiental responsável pela realização do projeto, compartilhou com a plateia experiências anteriores do Gota d’Água em questões que envolvem gestão da água e direito universal ao saneamento básico. Para ela, a parceria com a ARES-PCJ nesta edição amplia as ações do projeto para municípios que não fazem parte das bacias dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí. A partir deste encontro regional, avaliou Andréa, os participantes se sentiram motivados a realizar iniciativas conjuntas nas cidades da região de Ribeirão Preto.

O município de Ribeirão Preto recebe água captada diretamente do Aquífero Guarani, um dos maiores reservatórios subterrâneos do mundo. Ocupando uma área de 1,2 milhões de km2, o aquífero se estende por Argentina, Paraguai e Uruguai, mas tem 70% em território nacional, nos Estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Para os gestores participantes do encontro, a necessidade de estabelecer planos e ações para a proteção e recarga do Guarani são cada vez mais urgentes, diante dos efeitos das mudanças climáticas.

Outra realidade não menos preocupante, apresentada pelo biólogo Thiago Pietrobon, consultor do Consórcio PCJ, compara as situações das bacias hidrográficas do PCJ e do Mogi Guaçu. As bacias dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí servem a aproximadamente 5,8 milhões de pessoas. A disponibilidade hídrica de 980 m3/habitante ano é considerada crítica e se agrava ainda mais com a perda de água, que chega a 33,5%. Na Bacia do rio Mogi Guaçu, a disponibilidade hídrica é de 4.081 m3/habitante ano para cerca de 1,5 milhão de habitantes. Embora autossustentável, a perda de água é impactante: 31,1%. Pietrobon destacou que em todas as situações, incluindo o Aquífero Guarani, ações educativas para a conservação das fontes geradoras da água e a sustentabilidade hídrica são fundamentais.

Vinício Biagi Pecci, chefe da Divisão de Planejamento e Educação Ambiental da Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Ribeirão Preto, avaliou a realização do Gota d’Água como um projeto de extrema importância não apenas para o município, mas para as cidades da região. “Ribeirão Preto, como pólo metropolitano, precisa trabalhar a redução do consumo de água, o saneamento e outras questões pertinentes, como a recuperação de matas ciliares. O projeto é o ponta-pé inicial para atingirmos cada vez mais pessoas com as ações de educação ambiental”, disse. “Temos muito que aprender com a experiência de 30 anos do PCJ e também com a ARES-PCJ, que nos apoia e vai facilitar o trabalho de todos nós”, destacou.

Grupo de discussão

Durante o primeiro encontro regional realizado em Amparo, no último dia 3 de abril, os participantes adicionados a um grupo recém-criado no WhatsApp foram desafiados a contribuir com perguntas, ideias e sugestões. Em Ribeirão Preto, o grupo foi ampliado com a inclusão de novos membros. “Acreditamos que, cidade após cidade, será criada uma rede muito forte que vai usar o WhatsApp como uma ferramenta a favor da sustentabilidade e da eficiência hídrica”, diz Thiago Pietrobon.

Ao final do encontro regional de Ribeirão Preto, os participantes receberam um kit com materiais educativos. O gibi “Turma do Lamba – De olho na água”, o jogo dos 7 erros no uso da água e a publicação “Água: vamos falar sério?” foram elaborados especialmente para que os educadores possam trabalhar em sala de aula com conceitos amplos, como preservação dos rios e uso consciente da água no dia a dia.

Próximos encontros

Este ano, o Gota d’Água será realizado em uma área bem mais abrangente e vai contemplar quatro bacias hidrográficas (PCJ, Pardo, Tietê Jacaré e Sorocaba Médio Tietê). Isto só é possível com a parceria inédita da ARES-PCJ. Desde a criação, em 2015, o Gota d’Água capacita em média 150 mil pessoas ao ano com educação e sensibilização ambiental voltadas à gestão hídrica e proteção dos rios, além de promover o uso sustentável da água e a conservação do meio ambiente.

Depois de Amparo e Ribeirão Preto, o projeto realizará mais oito encontros regionais nas cidades de Atibaia (17/04), Campinas (24/04), Indaiatuba (08/05), Limeira (15/05), Piracicaba (22/05), Pirassununga (29/05), São Carlos (06/06) e Sorocaba (26/06).

Nos intervalos das capacitações presenciais, o Consórcio PCJ realizará encontros a distância, por meio de EAD, no canal Cursos online no site da entidade (www.agua.org.br). Também será criado um grupo de WhatsApp do projeto em cada encontro regional para troca de experiências entre os participantes e socialização de ideias e sugestões.

As capacitações são destinadas a professores e estudantes de escolas públicas, além de técnicos das secretarias de Meio Ambiente e dos serviços de saneamento e representantes das comunidades locais. Por meio de atividades educativas socioambientais, troca de experiências, uso de ferramentas tecnológicas e redes sociais, o projeto busca destacar a importância do planejamento e da ação cidadã para a sustentabilidade hídrica.

Em novembro, será realizado o Seminário de Avaliação sobre a iniciativa. Nessa oportunidade, os municípios participantes terão de apresentar vídeos de até três minutos de duração com as ações desenvolvidas com o tema do projeto de 2019. Caberá a uma banca avaliadora escolher os trabalhos que receberão os prêmios “Destaque do ano” e “Sua gota faz a diferença”.

Sobre o Projeto Gota d’Água

O projeto “Semana da Água”, promovido desde 1994 nas Bacias dos Rios Piracicaba Capivari e Jundiaí (PCJ), foi remodelado pelo Programa de Educação e Sensibilização Ambiental do Consórcio PCJ e, a partir de 2014, passou a fazer parte do “Projeto Gota d’Água: #PreserveCadaGota”. A iniciativa tem como objetivo intensificar as ações de educação ambiental que extrapolem a execução das Semanas da Água nos municípios, o que de fato já ocorria na prática. Em média, 150 mil pessoas são capacitadas pelas ações do projeto por ano nas Bacias PCJ. Em 2019, as capacitações têm como proposta debater o tema água e saneamento, por meio de uma parceria inédita e exclusiva com a ARES-PCJ, a agência de regulação dos serviços de saneamento, o que ampliou os municípios atendidos pelo projeto.

Texto: Consórcio PCJ

  • 10.888
    seguidores
  • 1.722
    análises de água
  • 58
    municípios associados
  • 140
    ouvidorias itinerantes
  • 3184
    inspeções em fiscalizações
  • Telefones ARES-PCJ |  19 3601-8965   |    19 3407-5004    | OUVIDORIA 0800 77 11445 / (19) 99954-2370

ARESPCJ 2015. Todos os direitos reservados.

Cereja.in